Veeam Virtual Lab

Olá pessoal, tudo certo?

 

Dando continuidade as postagens técnicas, hoje vou mostrar pra vocês o Virtual Lab. Um recurso muito, mas muito importante que a Veeam disponibiliza nas versões Enterprise e Enterprise Plus.

Se você tratava o Veeam Backup “apenas” como uma ferramenta de Backup e Restore, hoje vai ver que o dinheiro gasto foi muito bem investido. Já pararam pra pensar que todos os backups que são feitos ficam “largados”, sem uso (exceto se precisar de restore) só ocupando espaço no seu disco? Então, pensando em reaproveitar o backup já realizado, a Veeam desenvolveu o Virtual Lab.

Esse fantástico recurso permite, por exemplo, que você inicie a VM numa rede isolada e teste atualizações do sistema operacional, antes mesmo de aplicá-las nas VM’s de produção. Tudo isso usando seus backups em disco. Bacana né??

Agora que já entendeu na teoria, vamos praticar. Pra não ficar muito extenso e cansativo, levarei em conta que o Veeam já está instalado e funcionando, da mesma forma que seu ambiente virtual (aqui estou utilizando VMware), ok ?

 

Então vamos lá: na console principal do Veeam, navegue até BACKUP INFRASTRUCTURE. Dentro de Sure Backup, aparecerão duas opões: Application Groups e Virtual Labs. Selecione Virtual Labs e depois clique em Add Virtual Lab.

 

Coloque um nome (obrigatório) e uma descrição (opcional) para o Virtual Lab.

 

Feito isso, chegamos na escolha do host. Quando o Virtual Lab é colocado em funcionamento, ele inicia uma VM. E nós podemos (e devemos) definir onde ela ficará hospedada. Escolha um host e crie também, caso queira, uma VM Folder e um Resource Pool para que ela seja alocada (por padrão, ambos já vem com o mesmo nome do laboratório virtual.

 

Depois que o host foi definido, precisamos também escolher um datastore. Nesse espaço serão armazenados os arquivos de redo log. Esses são arquivos auxiliares que o Veeam usa ​​como referência para guardar as alterações que ocorrem quando as VMs são executadas no laboratório virtual. Assim que um trabalho de verificação de recuperação for concluído, por exemplo, todos os redo logs são excluídos.

 

Na tela a seguir, vamos configurar o proxy que o Virtual Lab vai utilizar. É uma VM pequena, que fará o “meio de campo” entre a rede de produção e a rede do laboratório. Não é obrigatório, mas, se você for criar um job de verificação sem esse recurso, o único teste que o Veeam fará é o heartbeat. Qualquer outro teste deverá ser executado manualmente.

O nome padrão da VM é o mesmo do laboratório virtual, mas pode ser alterado. Basta clicar no botão Configure. Também é possível inserir as configurações de proxy, caso deseje que essa VM tenha acesso para internet.

 

As configurações da rede de produção não tem segredo. Ao clicar em Configure, abrirá um pop-up pra definir qual é a rede, IP, Subnet, Gateway e DNS.

 

A próxima parte é a mais interessante (e um pouco confusa). Pra começar, temos 3 opções Basic single-host, Advanced single-host e Advanced multi-host. Resumidamente, quando usar cada uma delas:

  • Basic single-host: Nessa opção, a parte de network será configurada automaticamente. Use apenas quando TODAS VMs (eu disse todas) estiverem na mesma rede de produção. Sejam elas as VMs do SureBackup, por exemplo, ou do grupo de aplicativos, ou até o próprio servidor de backup. Se você escolher essa configuração e alguma VM pertencer a outra rede, vai dar erro.
  • Advanced single-host: Ao contrário da opção anterior, aqui a configuração é manual. Você vai optar por usar Advanced single-host quando alguma de suas VMs estiverem em uma rede alternativa da rede de produção. Simplificando: use quando tiver VMs em redes diferentes.
  • Advanced multi-host: Parecido com a opção single-host, mas aqui é possível trabalhar com Distributed Virtual Switch (VDS), além de hosts que não compartilham o mesmo storage.

No cenário de hoje, vamos escolher Advanced single-host.

 

No próximo passo, criaremos a(as) rede(s) isolada(s). Isso se faz necessário para que o Veeam consiga mapear as redes de produção das VMs.

Para demonstrar, eu criei uma rede isolada chamada VLAB_NETWORK, e mapeei minha rede de produção chamada DISCOVERY.

 

Em Network Settings, temos que adicionar uma vNIC para cada rede isolada que criamos. Essa configuração é necessária para que consigamos acessar as VMs do laboratório virtual através da nossa rede de produção, como os mesmos IPs da rede de produção mas SEM gerar conflito de IP.

 

Woowww… como isso??

A maneira que o Veeam trata isso chama-se IP masquerading. Para cada rede isolada, ele atribui um endereço IP “mascarado” e adiciona uma nova rota à tabela de roteamento IP do Veeam Backup, onde um appliance proxy é especificado como um gateway para acessar máquinas virtuais nesta rede.

O IP desse appliance proxy normalmente é o mesmo endereço do gateway da rede correspondente. Por exemplo: minha rede chamada DISCOVERY tem como gateway o endereço 192.168.2.250. Logo, o IP do appliance será 192.168.2.250.

Depois que você definiu o IP e a máscara do appliance, o Veeam preenche automaticamente o IP que será usado pela VMs. Esse IP pode ser alterado conforme o gosto do freguês 🙂

Habilite o serviço DHCP e, caso seja necessário, defina o DNS Server.

 

Observações importantes:

  • Se você tiver mais de 1 vNIC, elas devem pertencer a redes diferentes. Exemplo:
    • vNIC01: 192.168.0.1
    • vNCI02: 172.16.0.1
  • Selecione Route network traffic between vNICs para que haja comunicação entre as redes isoladas.
  • Não é possível atribuir mais do que 1 vNIC por rede isolada.

 

A configuração de Static Mapping é utilizada quando você deseja disponibilizar alguma VM do laboratório para que qualquer outra estação na sua rede de produção possa acessá-la. Como não é nosso caso agora, não configuraremos.

Leia o resumo e, se estiver de acordo, aplique as configurações. Normalmente o processo de criação demora menos de 5 minutos. Ao finalizar, o Virtual Lab está pronto pra ser utilizado. Façam bom proveito \o/

 

 

E aí pessoal, gostaram? Dessa vez o post foi um pouco longo, mas acredito que tenha sido necessário, afinal, Veeam Virtual Lab é um recurso de que deve ser bastante explorado nas empresas que possuem o licenciamento.

Aqui segue a documentação oficial referente ao laboratório virtual

Um abraço, e até o próximo post.

 

Posts Relacionados

Bacharel em Sistemas de Informação e Pós Graduado em Gestão de TI, considero-me um curioso em novas tecnologias, sempre em busca de novos conhecimentos e compartilhando os que possuo com quem se interessar.

4 Resultados

  1. Joaquim Santos disse:

    Obrigado pelo feedback Wesley!
    Realmente o Virtual Lab é muito bacana. Quando tiver a oportunidade de usar não irá se arrepender.

    Abraço,
    Joaquim

  2. Muito bom, Joaquim!
    Ainda não tive a oportunidade de testar o Virtual Lab, mas já vi funcionando e achei fantástico.
    Parabéns pelo post muito bem detalhado.

  1. 9 de abril de 2018

    […] Veeam Virtual Lab Evento – VMUG SP VMware VCP-DCV – Eu passei!!! Papo de Quinta – Ao Vivo Como migrar o Veeam Backup Server .yuzo_related_post img{width:92px !important; height:64px !important;} .yuzo_related_post .relatedthumb{line-height:15px;background: !important;color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb:hover{background:#fcfcf4 !important; -webkit-transition: background 0.2s linear; -moz-transition: background 0.2s linear; -o-transition: background 0.2s linear; transition: background 0.2s linear;;color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb a{color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb a:hover{ color:}!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb:hover a{ color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb:hover .yuzo__text–title{ color:!important;} .yuzo_related_post .yuzo_text, .yuzo_related_post .yuzo_views_post {color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb:hover .yuzo_text, .yuzo_related_post:hover .yuzo_views_post {color:!important;} .yuzo_related_post .relatedthumb{ margin: 0px 0px 0px 0px; padding: 5px 5px 5px 5px; } jQuery(document).ready(function( $ ){ jQuery('.yuzo_related_post .yuzo_wraps').equalizer({ columns : '> div' }); }); […]

  2. 9 de abril de 2018

    […] o Microsoft Active Directory Veeam Virtual Lab Evento – VMUG SP Papo de Quinta – Ao Vivo Como migrar o Veeam Backup Server […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »