Cross vCenter vMotion Utility

Olá povo!

Hoje inicio uma série de 5 posts que serão publicados em Outubro. Isso faz parte de um “desafio” lançado pela comunidade técnica e chamado de Blogtober Tech. Essa iniciativa está no terceiro ano e vem crescendo bastante. Pra quem quiser conhecer um pouco mais sobre, pode visitar o blog do Matt Heldstab, responsável pelo movimento.

 

Introdução realizada, agora vamos por a mão na massa: hoje vou mostrar uma ferramenta disponibilizada pelo pessoal do VMware Flings, chamada Cross vCenter vMotion Utility. Basicamente ela permite com absurda facilidade e através da sua interface simples, mover suas máquinas virtuais entre vCenters que não estejam sob o mesmo domínio SSO.

Pra começar, clique aqui, acesse o VMware Flings e baixe a ferramenta. E já que estão na página, aproveitem pra conferir mais detalhes como os pré-requisitos necessários para o funcionamento, instruções e eventuais bugs que a comunidade tenha encontrado. Também não deixem de garantir que seu ambiente atenda aos requisitos para executar o Cross vCenter vMotion. A VMware disponibiliza um KB específico pra isso: https://kb.vmware.com/kb/2106952.

 

Após as validações terem sido realizadas, assim como o download (um único arquivo .jar de aproximadamente 27MB), abra o promt de comando, navegue até o diretório onde encontra-se o arquivo e digite o comando abaixo:

java -jar xvm-2.6.jar

Perceba que a última linha informa que a ferramenta foi inicializada:

 

Pronto, agora que estamos com ela “instalada”, vamos colocar pra funcionar. No seu navegador, digite: http://localhost:8080. Rapidamente você deverá ver a tela do inicial do XVMotion:

A primeira coisa que devemos fazer é registrar os servidores do vCenter. Não existe restrição em relação a quantidade (ou pelo menos eu não encontrei essa informação). Clique no botão Migrate, que está no canto superior direito da tela e logo em seguida, clique em Register. Agora insira as informações referente aos seus servidores (nome do site, hostname do servidor, usuário e senha com acesso ao vCenter e marque a última opção caso você deseje pular a verificação do certificado).

 

Após inserir os servidores, você verá eles no topo da página:

 

Uma vez que o vCenter de origem e de destino estão registrados, basta clicar no botão Migrate (canto superior direito) e preencher com as informações das VMs que serão migradas:

  • Source Site: o nome do site que você cadastrou o vCenter de origem.
  • Target Site: nome do site que você cadastrou o vCenter de destino.
  • Source Datacenter: nome do seu datacenter dentro da estrutura do vCenter.
  • Virtual Machine(s): VMs que serão migradas.
  • Placement Target: local dentro do site de destino que ela será armazenada (pode ser o cluster ou um host específico)
  • Network Mapping(s): a ferramenta trará automaticamente a rede que é utilizada no site origem, cabe a você selecionar qual será usada no destino.

 

Feito isso, clique em Submit e acompanhe o progresso pela própria ferramenta:

 

Ou diretamente na console do seu vCenter.

 

Pronto!! E aí turma, fácil né?? Pra quem já conhecia o VMware Flings, sabe a quantidade de coisas bacanas que tem lá. E pra quem nunca tinha ouvido falar, #ficadica.

Um abraço e até o próximo #blogtober!

Bacharel em Sistemas de Informação e Pós Graduado em Gestão de TI, considero-me um curioso em novas tecnologias, sempre em busca de novos conhecimentos e compartilhando os que possuo com quem se interessar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »